Capa do post sobre A importância do Marketing na Inclusão Social

A Importância do Marketing na Inclusão Social

O Marketing é utilizado para alcançar as pessoas, focado totalmente no resultado que isso trará para a empresa.

Seja ele satisfazer seus clientes, ou atingir novos.

Quando o trabalho é bem feito, os dois lados saem ganhando.

Com o passar dos tempos e a forma que o comercio evoluía, o Marketing não ficava para traz; no começo, todos os esforços eram focados no produto, ele era o grande anfitrião.

Depois, foi a vez do consumidor ganhar sua importância, fazendo com que as táticas de divulgar e vender seu produto fossem diferente.

Como resultado, surgiu o chamado “Marketing 3.0” que focava em valores mais sociais, digamos que buscando “fazer do mundo um lugar melhor”.

Nesse estágio que se desenvolveram campanhas de Marketing com um viés mais social.

Algumas tentando ser mais ecologicamente corretas, trazendo mais diversidade, buscando acabar com algum tipo de preconceito, etc.

Como vocês já devem ter notado, este será o tema do post de hoje! Vamos tocar no assunto Marketing Social, porém focando um pouco mais no tema de inclusão social.

É importante debater sobre isso — ainda mais no momento em que vivemos — e ter noção de como isso influencia na imagem da sua empresa.

Está curioso para saber mais? Prossiga aqui conosco!

Marketing Social

Da mesma maneira que em outras áreas, o Marketing também possui diversas vertentes que se propõe a diferentes tipos de estratégia.

No caso social, essas estratégias são voltadas para lutar ou conscientizar as pessoas, sobre alguma causa específica: meio ambiente, doação, saúde, inclusão, solidariedade, agressão, etc.

“[…] Pode-se dizer que o marketing social é um conjunto de estratégias ou processos de inovação social voltado para criar mudanças de comportamentos, atitudes, tanto de um público específico quanto coletivo, fundamentado em direitos humanos, éticos e trazendo desenvolvimento social. […]” Fonte: casa da consultoria.

Esse tipo de campanha de Marketing, geralmente não visa vender produtos ou serviços, o foco é atingir seu objetivo.

Porém, as empresas que utilizam desse artifício ganham uma maior relevância perante a seus clientes. Aumentando o valor da marca e, acredite, as pessoas levam isso em consideração.

Existem formas de se fazer  Marketing Social, cada uma tendo sua própria função:

  • Projetos sociais: Marketing envolvendo a promoção de algum projeto social; doação de sangue, conscientização sobre o combate ao mosquito da dengue, aulas de computação grátis para pessoas de baixa renda, etc.
  • Filantropia: como o próprio nome já sugere, este tipo de Marketing seria para promover campanhas de doação que a empresa estaria realizando.
  • Campanhas sociais: foco em divulgação de campanhas sociais através de cartazes, embalagens de produtos, ou até mesmo um atendimento específico para isso. Algo similar ao que o Greenpeace

Agora que aquecemos um pouco, vamos abordar este Marketing social voltado para a inclusão social.

A influência na indústria

Nós passamos por uma evolução constante. Se compararmos a maneira que as coisas funcionavam na década de 90 com nosso tempo atual, você perceberá que houveram diversas mudanças.

E da mesma forma que fora citado no começo do texto, o Marketing acompanha essa transformação.

Os valores das pessoas mudam, e o resto se adapta para aquilo que for necessário.

Puxando o assunto da inclusão, todos os indivíduos têm direitos iguais, livre arbítrio, preferências, formas, gêneros, etc. Existe espaço para cada um.

Acha que isso não influência em nada a tomada de decisão das empresas? Então veja só como esse assunto é relevante:

Imagem de um copo do Starbucks

Caso Starbucks

A famosa rede de cafeteria Starbucks, passou por certas complicações no ano de 2018.

O problema começou quando dois rapazes negros foram detidos em uma unidade da cafeteria que ficava na Filadélfia (EUA).

Desse episódio surgiram acusações de discriminação racial contra o Starbucks, já que os jovens não haviam feito nada.

No final, diversas pessoas não gostaram do que aconteceu; protestos foram feitos à unidade e redes sociais, até mesmo um boicote geral foi sugerido.

O que o Starbucks fez a respeito disso? Anunciou que fecharia oito mil unidades da rede no território norte-americano por um dia. Visando de discutir sobre discriminação e instruí-los a evitar esse tipo de atitude.

Segundo informações, cerca de 175 mil funcionários, participaram dessa ação.

Fonte da notícia: G1, Catracalivre.

 

Uma modelo negra

Grife diversificada

Uma marca de grife australiana (MOGA), tem um bom histórico de diversidade em sua história.

Inclusive um de seus produtos mais vendidos é um tecido com as cores do arco-íris. Criado para celebrar a legalização do casamento homoafetivo no país.

E não para por aí! A marca agora não pretende contratar mais modelos brancas para as suas campanhas.

O que é uma mudança bem radical, já que a maioria das modelos que vemos em comerciais/campanhas, são brancas (isso vem variando de uns tempos para cá).

Segundo o próprio criador da MOGA, seu objetivo, além de dar mais espaço para modelos de outras etnias, seria iniciar um debate sobre representação na indústria.

Fonte da notícia: Universa, Veja.

 

Imagem de uma padaria

Reconhecimento

O reconhecimento vem para quem merece! A rede de padaria (Padaria Real) que fica localizada em Sorocaba (SP), acabou ganhando um prêmio internacional por seus atos de empregabilidade para pessoas com deficiência.

O prêmio oferecido pela própria Organização das Nações Unidas (ONU), foi entregue para 33 empresas diferentes ao redor do mundo, pelo fato de ter boas práticas em oferecer oportunidade para pessoas com algum tipo de deficiência.

Um tipo de valorização que não é só bem-vinda para o empregado, como para a empresa.

Fonte da notícia: G1.

 

Um mundo onde todos possam coexistir

Depois desses exemplos, não há como negar que ter uma atitude mais inclusiva, tem efeito sobre como a sua marca é vista.

Mais do que pensar em si mesmo, é importante alimentar estes valores, para um bem maior.

Certas empresas sempre estão dispostas a realizar atividades que estimulem os demais a pensar fora da bolha que a sociedade impõe.

Claro que trazemos mais exemplos para vocês disso:

 

Foto das 4 modelos que fizeram o comercial da Gillette

A beleza vem de dentro

Quando se fala em inclusão social e comércio, a primeira coisa que vem na cabeça são as empresas de cosméticos.

Era deveras comum observarmos propagandas “protagonizadas” por homens ou mulheres de pele branca, magros/fortes, tendo um corpo esbelto.

Hoje em dia eles são sinônimos para essa diversidade. Agora é comum vermos uma variedade maior, pessoas negras, homossexuais ou deficientes.

Dois exemplos recentes: 1º a marca O Boticário fez uma campanha no Natal de 2018, promovendo um de seus produtos, ao mesmo tempo que traz uma mensagem bonita falando sobre união no qual é foco era em um garoto com deficiência auditiva;

2º para divulgar um novo produto de depilação para mulheres, a Gillette realizou um comercial abrangente, com 4 mulheres, cada uma diferente da outra, nadando na praia.

Mostrando subliminarmente, que não existe só um tipo de corpo feminino, entre outras questões;

 

Imagem da Luiza do site Magazine Luiza

Começando do começo

Como vocês viram no caso Starbucks, é crucial que a empresa tenha funcionários treinados para saber lidar com diversos tipos de clientes. Afinal, você tem um público alvo específico, mas as pessoas que fazem parte deste grupo, são diferentes umas das outras.

Por este motivo, muitas empresas fazem um tipo de treinamento especial, justamente para ampliar o campo de visão que seus funcionários possuem, o que é o caso da Magazine Luiza:

“[…] Desde 2013, a empresa oferece um programa com treinamentos e incentiva seus colaboradores, de lojas e escritórios, a compartilharem experiências e a se sensibilizar pela inclusão da pessoa com deficiência no ambiente de trabalho.

Durante a implantação do programa, a empresa percebeu que muitos de seus funcionários tinham receios de como lidar corretamente com um colega com deficiência.

Isso fez com que a organização desenvolvesse estratégias de comunicação interna com o objetivo de engajar toda a equipe, esclarecendo dúvidas e proporcionando conhecimento […]” Fonte: freedom, Magazine Luiza.

 

Inclusão na era digital

Com a tecnologia, ficou muito mais simples para qualquer pessoa conseguir fazer sua voz ser ouvida socialmente. Possibilidade de comprar produtos específicos que cada um necessita, ou apenas encontrar aquele grupo de pessoas para estabelecer laços.

Acontece que no caso da internet, não é exatamente qualquer pessoa que tem esse fácil acesso.

Pessoas com algum tipo de deficiência, seja ela qual for, vão ter um certo tipo de dificuldade.

Por este motivo, as empresas precisam arranjar meios de conseguir atingir essas pessoas, incluir elas no seu plano de negócios.

Existe diversas campanhas para realizar essa “inclusão digital”, mas uma que foi pioneira nesse quesito foi a Ernst Young.

Sendo uma das primeiras empresas a se preocupar com isso. Seu site é completamente desenvolvido para se adequar a qualquer tipo de pessoas que queira usufruir de seu conteúdo.

O que fazer para ser mais inclusivo

Depois de tudo o que você leu até aqui, já deve ter compreendido da importância que o assunto inclusão social reflete na tomada de decisão de algumas empresas.

Caso ainda esteja dando seus primeiros passos para aderir a filosofia de maior diversidade, vamos listar em poucas palavras, o que é preciso para começar a implementar esse tipo de iniciativa.

  • Ouça o que seu público tem a dizer sobre o assunto
  • Divulgue causas no qual você apoia de verdade
  • Ajude e promova campanhas
  • Tenha mais diversidade na sua própria equipe
  • Sempre considere todos quando for planejar algo
  • Não apoie atitudes que sejam preconceituosas

Continuando no bom caminho

A tendência é que cada vez mais vamos observar como a inclusão faz diferença não só na nossa vida pessoal, como das empresas.

Para isso, você precisa se adaptar e estar ligado nas novidades do universo do Marketing Digital.

Detodo modo, fique de olho no blog toda semana! Sempre trazemos conteúdo relevante que você não pode perder.

Como uma mão lava a outra, não esqueça de compartilhar este post com seus amigos, ajuda bastante a gente, assim como deixar um comentário. Críticas, dúvidas e sugestões são muito bem-vindas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *