São Paulo, SP
(11) 99244-4278
tnobile.marketing@gmail.com

7 razões para NÃO comprar uma lista de e-mail ou seguidores

7 razões para NÃO comprar uma lista de e-mail ou seguidores

Vagando pela internet, não é difícil conseguir achar sites que ofereçam serviços para aumentar seu número de seguidores, ou lista com diversos e-mails. Basta dois clicks, que na primeira página do Google, você vai encontrar muitas opções.

O que você também vai encontrar, são textos, vídeos e até imagens, falando sobre um lado negativo desse tipo de atitude. Apesar de parecer uma solução tentadora, você vai acabar descobrindo que o barato, pode sair caro.

Ficou interessado? Então continue conosco, porque este é um assunto importante.

Os riscos

De certa forma, é realmente uma opção tentadora conseguir alavancar seu número de seguidores rapidamente, já que trabalhando da forma “natural”, os resultados podem não ser de imediato. Ou ver seu e-mail marketing ser enviado para mais pessoas, sem ter todo aquele trabalho de colher leads.

Entretanto, os problemas que isso pode causar, vai lhe fazer ter uma outra perspectiva sobre o assunto:

1º Fraco engajamento

Quando você houve a palavra “engajamento”, o que lhe vêm na cabeça?

“[…] ato de participar de modo voluntário para algum trabalho ou atividade.” Fonte: Significados.

Fazer com que alguém tenha interesse e, por vontade própria, interaja com sua marca, é uma tarefa árdua, que requer planejamento e iniciativas. Já exige bastante esforço quando você está lidando com seu público alvo, imagina com pessoas que não tem absolutamente nada a ver com seu negócio.

Comprar seguidores só vai aumentar o seu número de usuários, mas isso não significa que são clientes em potencial. Eles podem ser classificados como “usuários fantasmas”, pois não fazem nada. Eles possuem 10.000 seguidores, e apenas 25 curtem suas postagens, sem nenhum comentário… alguma coisa está muito errada.

Sem contar que ter aquela montanha de seguidores estrangeiros (muito comum para quem compra seguidores) não vai ajudar em nada a melhorar o seu número de vendas!

2º Contra os termos de uso

Nas redes sociais como o Instagram e Facebook, é contra os termos de uso coletar ou acessar informações de forma automatizada.

“O que isso quer dizer?”

Isso significa que caso descubram que você está utilizando contas falsas (usuários comprados), para seguir, curtir, comentar, compartilhar, etc. Sua conta pode ser desativada ou até mesmo ser excluída. Um preço bem alto para se pagar, você não acha?

Todo seu empenho depositado naquela plataforma será perdido, e você vai precisar começar do zero. Vale refletir também como seus antigos usuários vão reagir a essa situação, talvez isso abale a credibilidade deles perante a sua marca.

3º Seu real consumidor pode acabar se afastando

Não há como saber a verossimilidade por trás dos usuários comprados. Há diversos relatos de que alguns deles são utilizados para coletar os dados de seus clientes. Assim, enviando spam livremente, pegando seus e-mails para fins próprios (seja ele qual for), até mesmo chance de pegar vírus.

Como um Keylogger, por exemplo. Ele é um spyware que identifica tudo que é digitado no seu teclado, sem que você saiba. Ou um cavalo de troia, que traz consigo diversos outros vírus.

Todos estes problemas vão cair sobre seus ombros, já que foi você quem trouxe eles. Mais uma vez sua credibilidade sofrerá as consequências, junto da perda de seu real público alvo.

4º Invalida sua métrica

Usufruindo do artífice de compra, você acaba matando sua métrica. Realizar uma análise detalhada, para desenvolver uma estratégia que lhe dê bons resultados, não tem como render algum dado relevante.

É quase impossível conseguir Informações valiosas a respeito das preferências e necessidades do público alvo, porque sua base é recheada de pessoas que não tem interesse na sua marca, estão ali apenas por que você pagou.

Para ser capaz de desenvolver táticas que engajem seu público de verdade e você consiga melhorar seus resultados (em vendas, por exemplo), vai ser uma tarefa mais difícil do que nunca.

 

5º É crime!

O simples ato de comprar e-mails indevidamente, é crime de acordo com o Código Penal brasileiro.

“[…] § 1o-A. Divulgar, sem justa causa, informações sigilosas ou reservadas, assim definidas em lei, contidas ou não nos sistemas de informações ou banco de dados da Administração Pública: (Incluído pela Lei nº 9.983, de 2000).” Fonte: Jusbrasil.

Não se pode adquirir quaisquer informações pessoais, sem que haja consentimento da pessoa, ainda mais utilizá-las de maneira indevida.

6º Rejeição

Receber um e-mail de uma empresa que você nunca ao menos chegou a conhecer, passa uma péssima primeira impressão. Ainda mais pelo critério de excelência que se foi estabelecido através dos anos, ninguém aceita qualquer tipo de serviço. Uma pisada na bola e o laço entre consumidor e empresa, pode ser quebrado.

Diversos serviços atualmente, pedem seu e-mail para alguma finalidade, o que deixa o tráfego de mensagens bem corriqueiro. Agora, ninguém vai querer continuar recebendo e-mails indesejados, de um produto/serviço que nem possuem interesse.

Caso não marquem seus e-mails como SPAM, certamente que um “bloquear” você tende a ganhar. E depois, para recuperar a sua taxa de abertura será um caminho bem complicado!

7º Muitos e-mails nem existem mais

Muito dos e-mails das listas que são vendidas por aí, além de não serem de confiança, são e-mails que não existem mais, ou já foram desativados.

Então, fora boa parte dos e-mails marketing que você for enviar, provavelmente vai cair na caixa de SPAM e ser ignorado, a outra nem sequer vai ser entregue. Dinheiro jogado no lixo, junto com a reputação da marca.

Já ouviu falar em segmentação de mercado?

Para evitar toda essa dor de cabeça que citamos, você deve procurar crescer de maneira correta e embasada. Portanto, vamos lhe dar uma ajudinha, apresentando o conceito de “segmentação de mercado”.

Utilizando essa metodologia, você consegue separar seus consumidores em diferentes tipos de grupos, para que assim, possa ser feito um planejamento conforme o perfil do seu público. Afinal, cada um tem personalidades diferentes.

Geralmente eles são separados da seguinte maneira:

Então, ao invés de simplesmente comprar seguidores ou e-mails, você vai identificar quem é o seu público, de maneiras diferentes, para ter uma noção de seu perfil no geral. Dessa forma, produzir conteúdo direcionado, gerando engajamento, curtida, compartilhamento, etc.

Claro, que para obter esse resultado, muita coisa precisa ser executada, porém, indubitavelmente o resultado será melhor do que uma saída fácil.

Buscando ainda mais

Quer ainda mais dicas? Fique ligado em nosso blog, que sempre postamos conteúdos que provavelmente é de seu interesse. Por exemplo: “Por que meu Instagram não cresce?”, “você conhece o Google Meu Negócio?”, “Em qual rede social meu cliente está?”, etc.

Tudo isso e muito mais, vai contribuir nessa etapa de alavancar sua marca, e fazer seu negócio crescer cada vez mais, de forma saudável. Além de ficar de olho por aqui, não deixe de compartilhar com seus amigos, e deixar um comentário! Adoraríamos receber suas críticas, dúvidas ou sugestões.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *