São Paulo, SP
(11) 99244-4278
tnobile.marketing@gmail.com

7 mitos sobre as redes sociais

7 mitos sobre as redes sociais

Na postagem de hoje, separei alguns mitos sobre as redes sociais que você precisa urgentemente conhecer para ter mais sucesso na internet!

Mito 1: Número de fãs é a principal métrica das redes sociais

Talvez seja a métrica mais popular das redes sociais, mas não é a mais importante.

O número de fãs ou seguidores que você possui é uma prova social de que sua empresa é engajada socialmente e pode influenciar decisões. Mas esses fãs são todos influenciadores? São potenciais consumidores? Estão qualificados como possíveis embaixadores de sua marca?

Defina qual o público que está procurando e trabalhe para que suas publicações cheguem a ele. Ter no radar a audiência errada pode custar mais caro no final, o número de fãs vai subir, mas o de vendas pode não acompanhar esse ritmo.

Mito 2: Use o maior número de hashtags possível

O uso de hashtags (#) é uma prática importante nas redes sociais. Funciona tanto para engajar a audiência exata como para atingir pessoas que ainda não seguem sua página. Porém, elas devem ser usadas com cautela.

Publicações com mais de 10 hashtags (ou até menos) têm uma péssima aparência e não costumam ser levadas a sério pelas pessoas por serem facilmente confundidas com spam.

Mito 3: Meus clientes não estão nas redes sociais

Vamos aos números de usuários presentes nas mídias sociais para desvendar esse mito:

  • Facebook: 1 bilhão +
  • YouTube: 1 bilhão +
  • Instagram: 400 milhões +
  • LinkedIn: 400 milhões +
  • Twitter: 300 milhões +
  • Pinterest: 100 milhões +

Com tantos usuários ativos nas redes sociais, será mesmo que seus clientes não estão nelas? É mais fácil você não os encontrar do que eles não estarem presentes nas mídias.

Mito 4: Preciso estar em todas as redes sociais

É importante saber que a forma como sua empresa utiliza uma determinada mídia social não necessariamente funcionará, se usada da mesma maneira, em outra.

Cada mídia social possui diferenças simples como faixa etária média, objetivo e tipo de mídia predominante compartilhada pelos usuários. A forma como sua empresa usa o Facebook não deve ser a mesma como usa o Twitter, por exemplo.

Além do mais, ao criar páginas em várias redes sociais diferentes, tenha em mente que você precisará dispor de tempo para gerir cada uma das estratégias. Não adianta manter páginas em diversas mídias sociais se você não possui tempo/equipe para geri-las.

Mito 5: Só funciona pra quem impulsiona as publicações

É verdade que uma publicação impulsionada (quando você paga para exibi-la a mais fãs) alcança um maior número de pessoas. Mas, imagine se você tivesse que impulsionar todas as publicações para ter resultados. Seria um preço um tanto caro, não?

Uma estratégia de mídias sociais inteligente prevê duas métricas a serem medidas: alcance pago e alcance orgânico.

Se há uma oferta por trás de uma publicação que possa gerar uma venda, uma publicação paga e bem segmentada pode trazer um bom retorno para a sua empresa.

Agora, se a publicação for apenas um post no blog ou qualquer outro post que não contenha oferta, o valor pago no impulsionamento não será um investimento, mas um gasto.

Sendo assim, saiba dosar as duas frentes. Impulsione as publicações que possam gerar retorno para sua empresa, mas não ignore o alcance orgânico. É possível gerar bastante engajamento ao publicar posts sem investimento.

Mito 6: Quanto mais conteúdo for compartilhado, melhor

Pode parecer que, quanto mais conteúdo for compartilhado, mais pessoas serão alcançadas. Acontece que há dois tipos de feed de notícias nas mídias sociais: um é atualizado por posts recentes (Twitter, Instagram) e outro é atualizado por posts relevantes (Facebook).

No primeiro caso, postar muito conteúdo poderá chatear os fãs. Só porque eles gostam da sua marca não significa que eles consumirão toda a informação que você publica. É preciso maneirar e focar na qualidade para que os posts não sejam publicados sem gerar resultados.

No segundo caso, não adianta publicar com muita frequência se o fundamento utilizado para aparecer na timeline dos usuários é a relevância. No Facebook, por exemplo, os posts aparecem na timeline de acordo com a preferência dos usuários. Quanto mais você curte os posts de uma página, maiores são as chances de você receber suas próximas atualizações.

Resumindo: para melhores resultados, foque na qualidade e não na quantidade.

Mito 7: Preciso excluir os comentários negativos para manter minha imagem

O ideal é sempre fazer de tudo para não receber comentários negativos. No entanto, sabemos que incidentes acontecem. E, quando acontecerem, esteja preparado para responder à altura.

Nas mídias sociais, as notícias se espalham em uma velocidade inestimável. E, dependendo do que for, apagar um comentário pode causar uma repercussão ainda maior.

Não faltam exemplos de empresas imaturas nas mídias sociais que optaram por essa péssima prática e acabaram afundando ainda mais. Lembre-se que tudo o que é postado em sua página tem visibilidade pública. Apagar um comentário negativo poderá revoltar o usuário, que comentará mais uma vez e, em alguns casos, postará o print screen do comentário apagado.

Se você deseja que sua marca mantenha uma boa reputação nas mídias sociais, aprenda a lidar com o feedback negativo. Não o ignore e, principalmente, não o exclua.

 

Certamente há muitos outros mitos espalhados por aí. A intenção desse post foi mostrar alguns dos principais pontos que geram muitas dúvidas.

Estar presente nas redes sociais não é uma novidade. Provavelmente todos os seus concorrentes já estão. Por isso, é preciso usar das melhores táticas para se destacar perante outras empresas e garantir a atenção de sua audiência.

Por hoje é só!

Até a próxima!

Thais Nobile

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *